Autorregulação publicitária em Portugal: os interesses da indústria e dos consumidores em convergência?

Ana Duarte-Melo

Resumen

A autorregulação publicitária está no centro das discussões jurídicas, económicas, sociais e éticas que confrontam a comunicação comercial e a defesa dos direitos do consumidor. Os seus defensores consideram ser este o sistema regulatório mais eficiente para a publicidade, pois envolve o comprometimento voluntário com um código de conduta específico, não tendo, portanto, que enfrentar os desafios de conformidade de leis obrigatórias e indesejadas. Os seus detratores denunciam esses esforços como forma de manter o controlo da mensagem publicitária e evitar legislações mais duras. Neste artigo faremos o mapeamento da atividade de autorregulação publicitária em Portugal, acompanhando instituições, iniciativas e orientações ao longo dos últimos trinta anos, estabelecendo uma linha do tempo desde a fundação da primeira organização de autorregulação do sector no país. Analisaremos de que forma os direitos dos consumidores se encontram protegidos, quer nos princípios e valores enunciados, quer nos mecanismos de autorregulação disponibilizados. Discutiremos ainda as potencialidades e desafios da autorregulação face às novas formas de publicidade ou como incorpora e responde às preocupações contemporâneas da sociedade civil, assumindo-se como plataforma de interação dos interesses da indústria, dos media e dos consumidores. Concluímos sobre a evidência exposta a partir da autorregulação da relevância do papel da ética e da responsabilidade social da atividade publicitária.


Palabras clave

Autorregulação; Ética; Portugal; Publicidade; Responsabilidade Social

Referencias

APAN (Associação Portuguesa de Anunciantes) (s.f.). [Página web]. Disponível em http://bit.ly/2ZJCScn

APAP (Associação Portuguesa de Agências de Publicidade) (s.f.). [Página web]. Disponível em http://bit.ly/2RyLUpP

ARP (Auto Regulação Publicitária) (s.f.). [Página web]. Disponível em http://bit.ly/2XxcB3s

ARP (2017). Código De Conduta Da Auto Regulação Publicitária em Matéria de Publicidade e outras Formas de Comunicação Comercial. Disponível em http://bit.ly/2X6uPts

ARP (2018a). Código de Auto-Regulação em Matéria de Comunicação Comercial de Alimentos e Bebidas dirigida a Crianças. Disponível em http://bit.ly/2ZGhMeS

ARP (2018b). Relatório de Atividade. Disponível em http://bit.ly/2NceKh0

Barroca, A. (2014). A concorrência desleal na publicidade comparativa: atos de confusão e denegrição. Lisboa: ISCTE-IUL. Disponível em http://bit.ly/2NbwqcM

Boddewyn, J. J. (1982). Advertising regulation in the 1980s: the underlying global forces. Journal of Marketing, 46(1), 27-35. https://doi.org/10.1177/002224298204600103

Boddewyn, J. J. (1985). Advertising self-regulation: private government and agent of public policy. Journal of public policy & marketing, 4(1), 129-141. https://doi.org/10.1177/074391568500400110

Boddewyn, J. J. (1988). The one and many worlds of advertising: Regulatory obstacles and opportunities. International Journal of Advertising, 7(1), 11-16. https://doi.org/10.1080/02650487.1988.11107043

Boddewyn, J. J. (1989). Advertising self-regulation: True purpose and limits. Journal of Advertising, 18(2), 19-27. https://doi.org/10.1080/00913367.1989.10673148

CP - Código da Publicidade (2015). DL n.º 66/2015, de 29/04 / DL n.º 330/90, de 23 de Outubro. Disponível em http://bit.ly/2XxdKIi

Costa, A. (2015). O regime jurídico da publicidade enganosa: a (des) proteção dos consumidores? Porto: UCP. Disponível em http://bit.ly/2ZN1elE

Covaleski, R. (2015). O exercício da cidadania na literacia das novas narrativas publicitárias. In S. Pereira & M. Toscano (Eds.), Literacia, Media e Cidadania - Livro de Atas do 3.º Congresso (pp. 456-467). Braga: CECS. Disponível em http://bit.ly/2KCiHtk

Cunningham, A. (2000). Advertising Self-Regulation in a Broader Context. Journal of Promotion Management, 5(2), 61-83. https://doi.org/10.1300/J057v05n02_06

DECO (Associação Portuguesa de Defesa do Consumidor) (s.f.). [Página web]. Disponível em http://bit.ly/2Lii4oc

DECO/ARP (2017). Protocolo de Cooperação. DECO/ARP. Disponível em http://bit.ly/2LiWEHC

Decreto-Lei n.º 10/2015, de 16 de janeiro, Regime Jurídico de Acesso e Exercício de Atividades de Comércio, Serviços e Restauração, Procuradoria Geral da República, Ministério Público. Disponível em http://bit.ly/2J4z0fd

DGC (2019). Informações sobre as regras e boas práticas na comunicação comercial no meio digital. Guia para influenciadores e anunciantes. Direção-Geral do Consumidor. Disponível em http://bit.ly/2LguEEt

Dias, A.; Santos, F. & Passos, S. (Orgs.) (2019). Referencial de Educação do Consumidor. Ministério da Educação.

Durães, P. (16/01/2018). Anunciantes Comprometem-se a Submeter Publicidade a Alimentos e Bebidas para Crianças a Pareceres Prévios. Meios & Publicidade. Disponível em http://bit.ly/2X5wfj3

Gavela, A. (2016). Eficácia das Sanções Disciplinares e Fragilidade da Autorregulação: O que acontece em Portugal a quem não cumpre o Código Deontológico: Estudo de Casos de 2013 a 2015. Lisboa: Universidade Nova de Lisboa. Disponível em http://bit.ly/2NcPU0N

Harker, D. & Graham, P. (1999). Effective Advertising Self-Regulation: Furthering the Debate. Policy, Organisation and Society, 18(1), 59-74. https://doi.org/10.1080/10349952.1999.11876710

Feliciano, C. (2018). Referenciais de autorregulação dos patrocinadores do programa Media Smart: um estudo de caso. Escola Superior de Educação de Coimbra. Disponível em http://bit.ly/31QiuYW

ICAP (2014a). Código de Auto-Regulação para Comunicação Comercial sobre Bebidas Alcoólicas, Vinhos e Bebidas Espirituosas. Disponível em http://bit.ly/2X7H6Ob

ICAP (2014b). Guia de Boas Práticas para Comunicações de Marketing Digital e Publicidade Comportamental Online no Âmbito da Auto-Regulação. Disponível em http://bit.ly/2YciKiN

Jorge, A. (2015). A educação para a cultura de consumo e media. In G. Gonçalves & T. Martins (Eds.), Interfaces das Relações Públicas com a Cultura (pp. 125 – 141). Covilhã: LabCom Books,.

Jorge, A.; Brites, M. & Santos, S. (2016). Apresentação: educação para os media na era digital. Media & Jornalismo, 15(27), 7-13. Disponível em http://bit.ly/2KzKMkY

Kees, J. & Andrews, J. C. (2019). Research Issues and Needs at the Intersection of Advertising and Public Policy. Journal of Advertising, 48(1), 126-135. https://doi.org/10.1080/00913367.2019.1599747

McGann, A. F. (1994). Global Perspectives on Advertising Self-Regulation: Principles and Practices in Thirty-eight Countries. The Journal of Consumer Affairs, 28(1), 189-192. Disponível em http://bit.ly/2XzGsID

Melo, A. D. (2013). A Participação do Consumidor-Cidadão na Publicidade: Perceções, Modalidades e Regulação. Universidade do Minho: Braga. Disponível em http://bit.ly/2Lhw0Po

Melo, A. D. & Sousa, H. (2013a). A Darker Shade of Pale: the never ending burden of advertising regulation. Media Policy and Regulation: Activating Voices, Illuminating Silences, 217-223. Disponível em http://bit.ly/2RAapmD

Melo, A. D. & Sousa, H. (2013b). Ética e Regulação na Publicidade: perceções do campo profissional. Media Policy and Regulation: Activating Voices, Illuminating Silences, 169-173. Disponível em http://bit.ly/2FwxnX0

Núñez-Gómez, P.; García-Guardia, M. L. & Hermida-Ayala, L. A. (2012). Tendencias de las relaciones sociales e interpersonales de los nativos digitales. Revista Latina de Comunicación Social, (67), 203-218. https://doi.org/10.4185/RLCS-067-952-179-206

Ryans Jr, J. K.; Samiee, S. & Wills, J. (1985). Consumer Movement and Advertising Regulation in the International Environment: Today and the Future. European Journal of Marketing, 19(1), 5-11. https://doi.org/10.1108/EUM0000000004765

Pereira, S.; Pinto, M.; Madureira, E. J.; Pombo, T. & Guedes, M. (2014). Referencial de Educação para os Media para a Educação Pré-escolar, o Ensino Básico e o Ensino Secundário. Ministério de Educação e Ciência. Disponível em http://bit.ly/2XB2872

S/A (2018). 7 Dias com os Media. Disponível em http://bit.ly/2X1OYfl

Sheehan, K. B. (2013). Controversies in contemporary advertising. Sage Publications.

Valente, S. B. M. (2015). A Sociedade Civil Organizada como Catalisadora de Transformações na Regulação da Publicidade Brasileira. Universidade de Brasília: Brasil. Disponível em http://bit.ly/2WZv4kR




DOI: https://doi.org/10.14198/MEDCOM2019.10.2.17





Copyright (c) 2019 Revista Mediterránea de Comunicación / Mediterranean Journal of Communication

Licencia de Creative Commons
Este obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial-CompartirIgual 4.0 Internacional.